Noite de Liberdade

7 fev

Onze e meia. O barulho das chaves ao cairem no balcão avisa que ela chegou em casa. Cansada demais para colocar o macarrão para ferver, ela vai direto para o banho. Despindo-se no corredor, sente um ar gélido passando pelo seu corpo. Após alguns minutos encarando seus olhos no espelho, ela ergue os braços e prende suas longas madeixas deixando alguns fios caírem em seus ombros. A água está quente e vai de encontro com sua nuca, ela não pensa em nada. Apenas fixa seu olhar no chão observado a espuma diluir e lentamente desaparecer.
Meia noite. Ela acende a luz da cozinha e dirige-se ao balcão onde está uma taça de vinho a sua espera ao lado de uma foto. Ela olha para o pequeno porta-retrato e dá um tímido sorriso. Após a segunda taça percebe que o sono vem ao seu encontro.
Com as janelas entreabertas ela consegue ver a Lua. Traça seus planos para o próximo dia logo, seus pensamentos tomam distância e vão para longe, além de sua imaginação. Ela aperta o travesseiro contra seu peito e encolhe suas longas pernas permanecendo em posição fetal. De repende, sente um vazio dentro de si. Deseja que algúem a conforte e a proteja. Deseja alguém que sussurre em seu ouvido e beije seu pescoço. Este pensamento logo se esvai. Ela pensa em seus planos, seus roteiros de viagens enfim, sua liberdade.
Tem sede de conhecimento e sabe que não precisa de alguém ao seu lado para fazê-la feliz. Lembra da foto que se encontrava ao lado da taça de vinho que ela toma todas as noites. Uma de suas melhores viagens. Ela numa produção de vinhos, pisando nas uvas e rindo.
Ela afunda sua cabeça no travesseiro, dá um longo suspiro e fecha os olhos, mas antes abre um longo e sincero sorriso.
Esta noite ela sabe que vai sonhar com sua próxima aventura que a deixará feliz e realizada.

Por Marjorie Okuyama

Anúncios

Complete: trair e teclar…

4 fev

Ah, a internet! Ela foi desculpa para começos e términos de relacionamentos. Ela oferece aos seus usuários uma gama de maneiras de se conectar com outras pessoas. Assim, conhece-se seu semelhante,  envolve-se com ele, apaixona-se. Mas, se na vida offline já existe um parceiro, a situação ganha tom dramático.
Podemos tentar conceituar, antes de julgamentos, o que traição significa. Só o contato físico pode ser considerado? Ou o envolvimento emocional também a caracteriza?
Talvez a pior traição seja a que envolva sentimento – com esse tipo não há espaço para o famoso “nunca mais acontecerá, eu juro!” ou “foi apenas um impulso, coisa de momento”, afinal, somos humanos, fiéis às nossas emoções. Com a internet, o quadro é ainda mais sério, pois ela tem características agregadoras, que permitem que as pessoas se mostrem sem medo de repressão social, além da possibilidade de contato com internautas de lugares distantes.
Aqui temos um ponto crucial: envolvimento sentimental sem contato físico. Quem já passou por situações semelhantes sabe que, para que o contato emocional se estabeleça, o físico não é essencial.
Consideremos a situação: procurando por arquivos no computador do amor da sua vida, você encontra históricos de conversas dele com outra pessoa, que não mora tão longe. Eles fazem juras de amor, prometem que largarão tudo para viver intensamente o sentimento que compartilham. Não se sentiu traído o suficiente? O que garante que, naquela transa maravilhosa, os gemidos eram para você? Não é necessário considerar que seu parceiro fugiu com a pessoa da situação proposta, mas é mais que evidente que seu olhar sobre ela não será o mesmo. A perda de confiança, o receio, são reações mais que previsíveis. Inevitáveis. Curiosamente, são os mesmos efeitos de qualquer outro tipo de traição.
Com isso, vemos que o único elemento que difere a traição virtual das demais é justo o contato físico, que não é determinante para o envolvimento sentimental. São evidencias suficientes para que a traição virtual seja, inclusive, pensada legalmente. Há um déficit de atenção proporcionada ao cônjuge (ou namorido, companheiro etc.), visto que ela está voltada para o amante virtual.
Relacionamentos são formados via web. São mantidos, encontram meios para sua sobrevivência. Ora, porque não desfeitos? O poder da internet nas relações interpessoais não pode ser subestimado. Por isso, chifres pixelizados podem sim ser exibidos com orgulho. Bem, não com tanto orgulho, afinal, continuam sendo chifres e eles sempre trarão consequências para quem os ostenta – além da dor e do sentimento de perda, continuarão sendo motivo de chacota na mesa do chopp.

Cheers, Ana Paula de Araujo.

É bem simples, muito simples

28 jan

Comecei a pensar nesse assunto devido ao grande número de meninas desesperadas que me ligam buscando algum conselho sobre o que elas podem fazer para lidar com os meus amigos. É, nós mulheres não temos nada de simplicidade, somos complexas e loucas. Quando estamos apaixonadas, perdemos a noção da realidade. Temos uma mania triste de apostar todas as nossas fichas em algo que para os homens não foi mais que nada. Mulher, identifique-se : tem mulher que acha que o cara não esta respondendo no msn, ou sei la, não respondeu a mensagem do celular, ou não ligou pra ela por acreditar que o cara esta fazendo algum joguinho para não mostrar que está tão afim. Também tem o tipo de mulher brisa absoluta, que se imagina casando com o cara, tem as tensas que já imaginam como seria o rosto do filho. POR FAVOR, PAREM COM ISSO. PAREEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEM, se o menino não esta te ligando é porque ele NÃO quer ficar com você, pode ter certeza que ele NÃO está nem um pouco interessado em fazer algum tipo de jogo, enquanto você está pensando em toda sua vida futura com ele, ele esta pensando qual foi a brisa do criador de pokemon. Homem é bem simples, muito simples, não tem segredo, ou ele quer ou ele não quer. O único problema disso tudo, é que a simplicidade deles não bate com a nossa complexidade, o que faz com que muitas de nós tenham que se segurar nesse grande “jogo”. Mulher, indentifique-se: Aquelas que querem entrar no famoso ‘padrão’ para se conquistar um homem, segue essa faixa de simplicidade, o que é uma menina simples, é aquela que não liga, é aquela que espera o menino falar o que sente, sem poder dizer nada, porque tem toda aquela regra idiota de que “aaaaaaaa, não pague pau pra homem”, é aquela menina lady, que não sai beijando todo mundo, que se comporta, que é fofinha, a ideal para namorar. Jamais, NUNCA, eu disse NUNCA, façam isso para conquistar um homem, só meu, consigam enxergar a simplicidade deles, o jeito que eles são, parem de ser brisa, mas não deixem de ser quem vocês são de verdade. De boa, tenho cada amigo que namora cada louca, então desencanem e parem de me ligar. Beijos. Juliana Peccinini

Desligue esse pensamento e vai tomar uma breja

28 jan
Eu estou muito cansada, mas muito cansada do tipo de menina peso na consciência, é, aquele  tipo que realmente se importa com a opinião alheia, aquele tipo que não bebe, não fuma, não pega quem quiser, faz doce, só sai se for com namorado, esse tipo de coisa. PAREM COM ISSO, vocês alimentam o machismo!!!!!! Isso é um absurdo, então quer dizer que vocês deixam de curtir algumas coisas por que vocês se importam com o que os meninos vão achar? OU PIOR, o que as suas AMIGAS vão achar? Se uma menina te julga por algo que você faz, só posso tirar a seguinte conclusão: essa pessoa não é sua amiga. Amigos aconselham, não julgam. Sem falar que quando alguém fala muito mal de uma coisa, é porque no fundo a pessoa deseja isso. Então se sua amiga te critica porque você bebe, pega todo mundo e etc etc etc, leva ela pra balada, porque ela está LOUCA para abalar na pista. Agora nenhum homem tem direito de nos criticar, somos livres como eles, temos os mesmos direitos, então quer dizer que eles podem foder geral, e nós se meu, bebemos e fumamos já somos vulgares? De boa, não são todos os homens que pensam dessa forma, e quem pensa assim só pode ser muito otário mesmo. Parem de se preocupar com o que os outros pensam, vamos nos unir,  ligar o foda-se e curtir a vida, não estou dizendo para vocês pirarem por ai, só estou dizendo que não há nada melhor do que fazer algo que você tem vontade, esse prazer não tem preço. Desligue esse pensamento e vai tomar uma breja. Juliana Peccinini

Hello world!

28 jan

Welcome to WordPress.com. This is your first post. Edit or delete it and start blogging!